"A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos" (Charles Chaplin)
Domingo, 17 de Outubro de 2010
Afinal morri

By Pedro Ribeiro.

*13 de Setembro de 2010*
O dia em que aprendi o que é estar morto.
Hoje, estive morto. Senti que toda a vida se escapava pelo ar que, aflito e
a custo, respirava, enquanto as lágrimas eram gritadas, louco no carro, os
olhos à procura, à procura, à procura.
Morri, ali.
A minha filha deveria sair da  Escola de Santo António, na Parede, apanhar
uma carrinha do ATL e eu ia buscá-la.
O que é que aconteceu? O cartão da escola, que supostamente controla as
entradas e saídas dos alunos, valeu zero. Ela saiu, porque viu uma carrinha
de ATL e entrou. Era o ATL errado. Ninguém lhe perguntou o nome, não houve
uma chamada, nada. Ela entrou com uma colega e só após duas horas de aflição
indizível, comigo à procura dela por todo o lado, é que o telefone tocou. De
um "After School", a perguntar se eu era o pai de uma Mafalda Ribeiro, que
eles tinham, aflita, a pedir para ligarem ao pai. Aliás foi ela que falou:
"papá?"
Durante duas horas, morri. Percorri ruas de possíveis percursos, olhei para
todas as sombras, parques infantis, supermercados, escola antiga, liguei
para os pais de colegas dela, todos os absurdos e horrores passaram pela
minha cabeça, chamei o seu nome, entre choro, em ruas e em todos os recantos
da escola. Nada. Evaporou-se. Horrível. Uma tristeza, uma aflição, um horror
que nunca mais vou esquecer. E quando o telefone tocou e era ela, aquela voz
doce da minha princesa, minha vida, meu ar, meu sopro de vida, eu soube o
que era renascer. E desfiz-me em lágrimas de novo, e dali até ao tal After
School, que teve a minha filha à sua guarda por engano, até ela pedir para
ligarem ao pai, levei um segundo e levei toda a vida. Obrigado meu Deus,
obrigado! Estacionei às três pancadas, voei em passo trocado de nervos, pela
rua fora, Mafaldinha, Mafaldinha, Mafaldinha, cego de amor aflito, só há
descanso e vida quando a abraçar e estiver tudo bem.
Quando a abracei, e ela, agarrada a mim, me disse, apenas: "Olá Papá" eu
soube que tinha renascido. E ela também, coitadinha.
Como cartão de visita da nova escola, estou esclarecido. Tantas referências
boas e afinal  é isto: no primeiro dia, por maioria de razão, deveria
existir um ainda mais rigoroso controlo de entradas e saídas, mas quando
cheguei o portão estava escancarado, como deveria estar quando a Mafalda viu
uma carrinha do ATL a chegar, estava na hora e ela saiu da escola e entrou
na carrinha. Ninguém perguntou nada, ninguém fez nada.
E um ATL mete um grupo de crianças numa carrinha, não pergunta nomes, não
verifica nada e só ao fim de duas horas é que, perante a aflição de uma
criança de 10 anos a pedir para ligarem ao pai é que se acaba com este
horror?
Quando penso na forma como desaparecem crianças, para sempre, todos os
dias, penso que esses pais e filhos terão sentido isto, e muitos, mesmo
sobrevivendo, morreram para sempre.
Eu tive a sorte de poder renascer.
E sei que, a partir de hoje, ganhei uma nova causa: fazer tudo o que
estiver ao meu alcance para contribuir para uma Escola responsável, atenta,
segura, onde os nossos filhos aprendem e podemos, enquanto pais, estar
descansados.
Quando depois desta tarde de horror, fui buscar o pequeno Gonçalo ao
colégio e ele me disse, comprometido, "Papá, parti os óculos a jogar à bola"
eu disse para mim: que importância é que isso tem? Nenhuma, realmente, não
tem nenhuma importância.
Não podia dizer-lhe que o pai hoje tinha aprendido o que é morrer, e tinha
tido a bênção de poder nascer de novo.

 

RT - 9354



publicado por R T às 23:57
link do post | comentar | favorito
|

O dono do blog
Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Pôr do SOL recente

Recordar é viver - aos me...

A minha operação - parte ...

Operação ao nariz - PARTE...

A minha operação ao nariz...

Airbus 340-600

Piratas do Caribe 4 - Tra...

A anedota do PAI espertal...

Alto Minho - Férias da Pa...

Ai que bom !!!!! hum hum ...

Serviço publico - Novos s...

arquivos

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

ONLINE
online
links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds